Archive for junho \30\UTC 2007

Como vencer 9 mestres de xadrez. Ao mesmo tempo

sábado, 30/06/2007

Sensacional este vídeo de Derren Brown jogando simultaneamente com 9 mestres de xadrez.

Ele vence mesmo não sabendo jogar xadrez tão bem. No fim ele conta qual o segredo. É uma tática muito simples.

Chega a ser hilário. Vale a pena conferir.

Também sugiro uma olhada em outros vídeos dele.

Anúncios

A importância do volume de negócios ao negociar ações

quarta-feira, 20/06/2007

Muito se houve falar sobre o volume financeiro das ações ou do Ibovespa. É comum ouvirmos notícias do tipo “O Ibovespa fechou em alta de 0,5%, com volume financeiro de R$ 2 bilhões”. Mas o que é o volume financeiro de uma ação e o que ele significa?

Primeiro é preciso entender que o volume financeiro é oriundo do volume de negócios, que de fato, é o que mais importa.

O volume de negócios é a quantidade de ações negociadas em um determinado período, normalmente o dia. Logo, se eu vendo 10 ações da Petrobrás para você e se não houverem mais negócios, o volume do dia foi de 10 ações negociadas.

No momento que escrevo este post, vejo que as ações preferenciais da Petrobrás(PETR4) fecharam cotadas a R$ 50,71 com um volume de 6640 negócios.

O volume de negócios é muito importante pois nos ajuda a compreender até que ponto uma alta ou queda do preço pode ser considerada como surgimento de uma nova tendência nos preços ou não.

Vamos imaginar um cenário onde as ações da Petrobrás valessem R$ 100,00 no começo da semana. Agora imagine que no fim do dia ela tenha sido cotada a R$ 101,00 (alta de 1%), com um volume de 5.000 negócios.

Imagine que no outro dia, estas mesmas ações fechem o dia cotadas a R$ 102,01 (alta de 1%) com volume de 15.000 negócios.

Mais um dia se passa e as ações encerram o pregão cotadas a R$ 104,86 (alta de 2,8%) com um volume de 10.000 negócios.

Até agora temos uma alta acumulada de 4,86% em três dias!

Vamos imaginar mais um pregão altista, onde as ações encerrem o dia cotas a R$ 108,00 (alta de 3%) de um volume de 10.000 negócios.

Para finalizar, imaginemos um dia ruim, onde a ações caiam e terminem o dia cotadas a R$ 105,84(baixa de 2%) , com um volume de 500 negócios.

Seria correto dizer que o cenário é negro para as ações da Petrobrás? Não nesse caso. Explico.

Imaginando que o primeiro pregão tenha sido numa segunda-feira, você teria chegado na quinta-feira com um lucro de 8%! Nada mal.

Pense que na sexta-feira você resolva viajar no fim de semana e precise de algum trocado. Aproveitando-se do bom lucro que teve resolve vender parte das suas ações. Vamos supor que eu tenha feito o mesmo.

É o que se pode “ler” do comportamento dos investidores no cenário acima. Eles se desfizeram de uma pequena parte de suas ações para fazer uns trocados. Nesse caso, um lucro de 8%, ou 7,8%, ou 7,6%, ou talvez 7% não faz muita diferença e por isso eles aceitaram vender um pouco mais barato. Só isso.

Para ser mais claro, vamos supor que você, apenas você, seja o responsável por todos os negócios descritos acima, de uma só vez, com o preço citado. Nese caso, até na quinta-feira você teria comprado 40.000 ações, desembolsando R$ 4.163.750,00. Isso é um fortíssimo indicador de que você acredita na Petrobrás, não?

Voltando ao caso da sexta-feira, imagine que você tenha visto a minha oferta para comprar as 500 ações de você a R$ 105,84. Você pensa: ” R$ 105,84 * 500 = R$ 52.920,00. Acho que dá para tomar uma cerveja”. E me vende.

Isso significa que você perdeu a fé nas ações da Petrobrás? Olhando a variação negativa do preço, talvez sim. Olhando o volume de negócios no dia da queda, com certeza NÃO. Afinal, você ainda tem 39.500 ações da empresa!

Por isso o volume de negócios é importante. Ele indica para que lado a massa de investidores está se movendo. No nosso exemplo, a massa(você) está tendendo a comprar Petrobrás, o que indica tendência de alta no preço.

Essas variações contrárias no preço das ações são muito comuns em fins de semana e feriados prolongados, e como vimos, podem não significar muita coisa se o volume for inexpressivo.

Caso o cenário continuasse assim por muito tempo, começariam a haver dias onde o preço começaria a cair com volumes de negócio maior do que os dias que subissem. Isso indicaria o contrário do que vimos acima.

Por isso, sempre que vir no jornal a notícia de uma alta ou queda, forte ou insigificante, não tome essa informação como verdade absoluta. Procure saber qual foi o volume de negócios para saber como a massa se comportou. Uma leve alta com muito volume é mais importante do que uma grande queda com pouco volume.

Na prática, pense assim: O volume confirma, ou não, a tendência.

Voltando ao volume financeiro que falamos no começo do post, ele é calculado usando alguma fórmula sobre o volume de negócios. Eu não sei exatamente como ele é calculado, e nem vem ao caso. O que importa é que o volume de negócios é um dos componentes da fórmula e as suas variações são proporcionais, sempre. Ou seja, para um alto volume financeiro há um alto volume de negócios.

Eu não gosto de utilizar o volume financeiro em minhas análises pois caso você não tenha dados históricos atualizados/corrigidos ele pode te pregar peças.

Imagine que o nosso indicador de volume financeiro seja a quantidade de negócios multiplicada pelo preço de fechamento da ação. Nesse caso, poderíamos obter o mesmo volume financeiro caso a ação dobrasse de preço e a quantidade de negócios caísse pela metade. É claro que isso não vai acontecer da noite para o dia, mas você pode ter problemas ao estudar uma série histórica.

O exemplo acima nunca aconteceria se você olhasse a quantidade, pois ela é absoluta. Esse é o motivo pelo qual a uso nas minhas análises.

Em breve escrevei novos posts sobre o assunto, abordando alguns indicadores que utilizam o volume para detectar tendências.

Opção de investimento

sexta-feira, 15/06/2007

Procurando o que fazer com um dinheiro que tinha, andei pesquisando algumas opções de investimento.

Acessando o site da corretora que sou cliente, a Coinvalores, encontrei algumas opções de fundos de investimento. Haviam várias opções, entre fundos cambiais, renda fixa, indexados e renda variável. Mas os que me chamaram realmente a atenção foram os fundos imobiliários.

Os fundos imobiliários, para quem não conhece, são fundos formados por grupos/empresas que administram imóveis(normalmente edificíos comerciais) e rateiam o lucro dos aluguéis/arrendamento entre os investidores.

Alguns fundos administram shopping centers, como fundo do Shopping Pátio Higienópolis, outros edifícos comerciais. Enfim, imóveis.

Na prática, é como se você fosse dono do imóvel e recebesse parte do aluguel. Mas sem os incovenientes de comprar o imóvel, passar a escritura para o seu nome, fazer o contrato de locação, etc. É claro que para isso é cobrada uma taxa de administração, que já é descontada antes do rateio entre os investidores.

Estes fundos são normalmente classificados como fundos de renda fixa e de baixo risco. E o melhor: o rendimento mensal é ISENTO de tributação para pessoas físicas.

Ou seja, se o fundo rende 1% ao mês, este valor é líquido, livre de impostos! E se você consultar verá que na verdade eles têm rendido bem mais que isso.

Hoje, para investir nesses fundos funciona assim: você analisa os fundos disponíveis, consulta o valor da cota, e decide quantas cotas quer comprar. Bem simples.

O que achei muito interessante é que você pode ganhar nas duas pontas: na valorização da cota e no rendimento mensal.

Explico: para entrar fundo você precisa comprar cotas, que possuem um valor, por exemplo, de R$ 100,00.

Supondo que você compre 100 cotas, você terá investido R$ 10.000,00 no fundo. No fim do mês, quando o fundo apurar o lucro, ele o dividirá proporcionalmente à quantidade de cotas entre os investidores. Se você tiver 10% das cotas receberá 10% do lucro.

Durante todo o tempo que você possuir as cotas, você receberá o rendimento percentual sobre o valor investido. No caso acima, caso o fundo renda 1%, você receberá 1% de R$ 10.000,00, que são R$ 100,00. Este valor é livre de impostos e cairá na sua conta mensalmente.

A outra possibilidade de ganho que citei, é na valorização da cota. Caso sua cota suba de R$ 100,00 para R$ 150,00 em um ano, você terá auferido um lucro de 50%, resgatando R$ 15.000,00. Fora os 12 meses recebendo 1% ao mês líquidos! Achei sensacional!

ATENÇÃO: o lucro obitido por meio da valorização da cota é sujeito à tributação de 20%. No nosso caso você pagaria 20% de R$ 5.000, que seriam R$ 1.000.

Mas nem sempre foi simples assim. Lá pelos idos de 2001, quando comecei a meus estudos e busca de informações sobre investimentos, esses fundos eram mais raros e restritos. Quando um fundo desses era lançado, o que era raro, havia um período de captação onde você poderia aderir e depois, quando todas as cotas eram vendidas o fundo era fechado.

Com o fundo fechado, você só conseguiria entrar ou sair caso conhecesse alguém interessado em vender ou comprar suas cotas. Isso dificultava bastante a liquidez e era um impeditivo para que você se dispusesse a investir nestas aplicações.

Hoje, como falei, ficou bem mais fácil. Na prática funciona como comprar uma ação na bolsa de valores. Isso aumentou muito a liquidez dos fundos e reduziu drasticamente a quantidade de capital necessário para aplicar.

Me lembro claramente de fundos no qual o investimento inicial era de R$ 50.000 ou R$ 100.000 reais. Hoje há fundos com cotas de R$ 50,00!

Fica registrada a dica desta opção de investimento, que pode ser uma alternativa viável em relação aos outros fundos de investimento ou à poupança.

Sugiro que você procure se informar mais sobre o assunto, aumentando o seu leque de opções quando for investir.

Abraço.

ps.: Este artigo não é uma sugestão ou recomendação de investimento. Estude sobre o assunto e tire suas próprias conclusões.

De volta à ativa II

sexta-feira, 15/06/2007

Olá pessoal,

Novamente, fiquei 1 mês sem escrever nada no blog. Desta vez deveu-se ao fato de eu estar trabalhando em um projeto crítico, com entrega prevista para 01/06, e também por eu estar fazendo um curso online no sebrae.

O projeto correu bem e conseguimos atingir o objetivo. Tudo bem que para isso foi preciso que eu e alguns colegas trabalhássemos mais de 35 horas em apenas 2 dias! Mas já passou…

Quanto ao curso no sebrae, tratava-se de um curso sobre empreendedorismo, que falarei mais em outra oportunidade.

A partir de hoje espero voltar a escrever posts regulares novamente.

🙂

Abraço.