Archive for julho \29\UTC 2007

Split de ações – O que nunca te contaram

domingo, 29/07/2007

Já faz um tempo que estava desejando escrever sobre este tema aqui.

Após ver esta notícia achei que estava na hora de escrever.

Muitas pessoas, principalmente agora que as aplicações em bolsa estão populares, podem dizer que sabem o que é o split, mas poucas entendem os conceitos e reais motivos por trás desta ação.

Para encurtar a história, um split de ações é a divisão de uma ação em várias outras. Por exemplo, em um split de 1 para 3, a pessoa que possui uma ação passa a ter 3, sendo que cada ação passa a valer 1/3 do que valia antes. Não há lucro ou prejuízo para o investidor quando uma ação sofre um split.

O que é preciso entender é o motivo do split. Um split acontece quando as ações estão com um valor muito elevado, dificultando a sua negociação. Afinal, é mais difícil vender um produto de R$ 5.000 do que um de R$ 500.

Isso pode parecer uma atitude nobre, mas não é bem assim. Os splits denunciam uma valorização excessiva de um papel. E quando vários papéis começam a sofre splits estes denunciam uma valorização excessiva do mercado.

Só para constar, de 1 ano para cá houve inúmeros splits.

Os splits revelam um movimento de distribuição. Ao se diminuir o valor de uma ação fica bem mais fácil para os “tubarões” (grandes investidores) passarem seus papéis para os “sardinhas” (pequenos investidores).

E é nesse momento que as ações estão “baratas” que os taxistas, padeiros e engraxates entram no mercado de ações. Nada contra essas profissões. O que estou querendo dizer é que é nesse momento que algumas pessoas caem de pára-quedas no mercado.

Outra coisa que uma pessoa que resolve investir após assistir ao Jornal Nacional ou receber uma dica não entende é: sucessivos splits mascaram a excessiva valorização de uma ação.

Uma ação que sofra um split de 1/10 sempre que alcancar R$ 10,00, no décimo split estaria valendo, na prática, R$ 100,00.

É aí que o desavisado que viu há 6 meses atrás que ela valia R$ 9,80, ao encontrá-la por R$ 9,00 após o split compra achando que é pechincha. Ele nem imagina que ela subiu R$ 0,20, sofreu split de 1/10, voltou para R$ 1,00 e agora está a R$ 9,00 de novo!

Portanto, fique de olho sempre que ouvir falar em splits. Sempre que isso começa a ocorrer significa que você está atrasado e que se entrar no mercado agora será o meio para que os grandes realizem o lucro. Afinal, eles precisam vender para colocar dinheiro no bolso.

Para finalizar e simplificar, guarde esses três conceitos:

  1. Um split é um mecanismo de distribuição. Ele só ocorre porque já houve uma grande acumulação de ações na mão de poucos grandes investidores. Como essa acumulação reduz a oferta o preço sobe. E quando o preço sobe muito, fica mais difícil de se negociar a ação. Com o split fica mais fácil dos grandes investidores “se livrarem” delas;
  2. Sucessivos splits mascaram o aumento de preço da ação. Uma ação que valia 10, sofre um split de 1/10 passa a valer 1. Ao chegar a 10 e sofrer outro split para 1, vale na verdade 20.
  3. Você pode ganhar algum dinheiro com o split no curto prazo. Como o valor da ação “diminui”, mais padeiros, taxistas e engraxates vão querer vir às compras, aumentando o preço.

Uma coisa que quero deixar claro é que não existe nenhum complô dos investidores para fazer ou não split. Não vá querer ficar aí reclamando que os “grandes”, “eles”, fizeram um split.

O split acaba acontecendo por uma causa natural, mas indica que você pode ter chegado atrasado.

Para entender um pouco mais sobre acumulação e distribuição de ações, leia este outro post.

Anúncios

Pisou na bola

sábado, 28/07/2007

Embalagem PS3Nesta quinta-feira à noite recebi meu Playstation 3 que havia enviado para o conserto. Para quem não conhece a história, eu fiz este post relatando o meu caso.

Bom, quando cheguei em casa o porteiro me entregou a caixa vinda doEmbalagem PS3Embalagem PS3 submarino. Eu apenas a levei para o meu apartamento, mas não abri, pois iria a um aniversário. Mas estranhei bastante o visual da caixa que me foi enviada, olhem na imagem.Embalagem PS3Embalagem PS3Embalagem PS3Embalagem PS3

Como não tive tempo de abrir, deixei para a sexta à noite. Como Caixa abertaminha esposa viajou e meu irmão está aqui, achei que o fim de semana prometia. Ledo engano.

Para minha surpresa, ao abrir a caixa, me deparo com o Playstation jogado, sem as proteções e totalmente arranhado.

Fiquei furioso. E para piorar a situação, o meu jogo “Formula 1”, que eu havia devolvido junto com o vídeo-game, não havia sido me enviado de volta.

Problema PS3Já havia decido quebrar o pau quando comecei a investigar mais profundamente o caso. Olhando atentamente a etiqueta na caixa, vi que a descrição do problema não era a mesma que eu havia informado.

Olhando mais atentamente ainda, percebi que o número do pedido não era o mesmo que me passaram no momento da compra!

Rotulo SubmarinoO submarino enviou para minha casa o vídeo-game de outra pessoa! E pelas imagens parece que o vídeo game não foi reparado, pois o outro cliente parece ter sido o responsável por enviar o video game para o submarino sem as devidas proteções.

Note que em uma das imagens há a inscrição “nada a declarar”.

Confesso que o fato de perceber que o submarino enviou um pedido errado para minha casa me deixou um pouco, apenas um pouco, mais calmo. Pois se eu pelo menos sonhasse que o meu vídeo-game voltaria naquele estado eu iria lá pessoalmente.

Pelo menos sei (na verdade espero) que o meu vídeo-game continua sem arranhões ou defeitos externos.

Nada a declararMas ainda assim registrei a reclamação no site do submarino e amanhã durante o dia vou ligar lá (agora são 1:44 da manhã), pois desde o dia 09/07 estou sem o meu vídeo-game. Acho que seu fizer as contas, para cada dia que joguei fiquei um dia sem jogar, afinal, fiquei menos de 1 mês com ele e faltam poucos dias para completar 1 mês que o enviei para o conserto.

Realmente acho que o submarino pisou na bola. Além de demorar ainda não resolveu o meu problema, e justamente com um produto caro e que eu dou importância.

Nos próximos dias eu colocarei outros posts aqui sobre o desenrolar desta história.

Compare o preço de Playstation 3 60GB no buscapé
Compare o preço de Playstation 3 80GB no buscapé

Curva do homem morto

terça-feira, 24/07/2007

Com tantos problemas relacionados à aviação, acabei encontrando este fórum que discute um conceito chamado “Curva do Homem Morto”.

Trata-se de um gráfico que mostra, para helicópteros, uma relação entre altura e velocidade que pode ser extremamente fatal.

Por exemplo: Um helicóptero que voa a uma altura de 150 metros e com velocidade zero, está dentro da curva do homem morto. Com esta altura (relativamente baixa) e sem velocidade, caso ocorra uma pane no motor o piloto não terá como utilizar as hélices para que a rotação faça o helicóptero “planar”.

É por isso que os momentos mais perigosos quando se anda de avião são a decolagem e o pouso, pois caso ocorra uma pane com um avião a 12km de altura, ele ainda pode utilizar a velocidade e sustentação aerodinâmica a seu favor. Mas estes recursos não estão disponíveis a 300m de altura, por exemplo.

Vale uma lida: clique aqui.

Enfáááático

sábado, 21/07/2007

Vejam este erro que o meu amigo Daniel Kamakura encontrou ao utilizar um programa no trabalho.

 A mensagem foi realmente enfática. Hehehehe.

Enfaaaatico

Como saber de qual jar uma classe foi carregada

quarta-feira, 18/07/2007

Este é um post técnico, sobre Java. Se que costuma vir aqui querendo saber a respeito da minha vida ou buscando resumo de livros pode estranhar um pouco.

Vou colocar esta dica aqui para evitar que outras pessoas tenham o mesmo problema que eu tive no meu trabalho. Quem achou este código foi o meu amigo Marcos Toledo, enquanto me ajudava com meu problema.

O problema que tinha era descobrir de qual jar uma classe java estava sendo carregada. No meu caso eu havia colocado uma classe C, com um novo método M dentro de um jar J.

Acontece que quando eu executava minha aplicação eu recebia um “NoSuchMethodError”, pois não era possível localizar o método M dentro da classe C.

Se eu coloquei o método na classe e a minha aplicação disse que não achou, era óbvio que ela estava olhando no lugar errado. Estava sendo carregada uma classe C de um lugar onde ela (por desatualização) não tinha o método M. Mas onde?

Usando as linhas de código abaixo, consegui descobrir de qual arquivo jar a classe C estava sendo carregada. Eis o código:

Class cls = MyFoo.class;
ProtectionDomain pDomain = cls.getProtectionDomain();
CodeSource cSource = pDomain.getCodeSource();
URL loc = cSource.getLocation();
System.out.println(loc);
// imprime algo como “c:/jars/MeuJar.jar”

Fazendo isso descobri que minha classe estava sendo carregada de um arquivo J.jar_BKP, que era um backup da versão anterior do arquivo, antes de eu adicionar o método M na classe.

Isso tudo só ocorreu pois o JBoss, atrevido, abre qualquer arquivo para ver o que tem dentro. Eu achei que ele só abriria o .jar, mas ele abre o .BKP, ou qualquer outra coisa que você colocar na extensão.

E como arquivos .BKP, estão na frente os .JAR na ordem alfabética, ele carregava primeiramente a classe desatualizada.

Mas no fim deu tudo certo.

Sugiro que você construa uma classe utilitária, com métodos estáticos, para que possa chamar este código em qualquer parte da sua aplicação sempre que precisar.

Cuidado com o medo

sábado, 14/07/2007

O medo é uma sensação causada pela insegurança em relação a algo. É uma sensação ruim e que pode causar um bloqueio de pensamento ou atitudes diante de uma situação.

Normalmente a insegurança que causa o medo está relacionada com a falta de preparo para enfrentar a situação encontrada. Isso pode ser contornado adiquirindo-se o preparo necessário, expondo-se gradativamente à situação.

Mas esta semana enfrentei um tipo de medo diferente. Senti medo em uma situação na qual eu teoricamente estava preparado para enfrentar. Isso me preocupou.

A situação aconteceu na quinta-feira quando foi divulgado o preço inicial das ações da REDECARD, uma empresa que iria fazer sua estréia na bolsa.

Sempre que uma empresa vai entrar na bolsa, ou realizar um IPO, ela diz quantas ações irá oferecer e aguarda os pedidos dos investidores. Quando chega na véspera da estréia, levanta-se quantas ações foram reservadass pelos compradores e, se houverem mais pedidos do que ações é feito um rateio.

Explicando: se a empresa oferta 100.000 ações, e, suponhamos, 10 investidores pedem 20.000 ações cada, só é possível atender apenas a metade dos pedidos de cada um, pois 10 * 20.000 dariam 200.000 ações. Isso é o rateio, a grosso modo.

De uma forma geral, quando uma empresa tem um rateio alto, significa que houve grande procura, o que pode significar que a empresa é “quente” e que as pessoas acreditam nela.

No caso da REDECARD, que é líder nas transações com cartão de crédito e débito, eu esperava que houvesse um rateio alto. Mas não foi o que aconteceu. Todos os investidores que pediram até R$ 68.000,00 em ações foram atendidos totalmente.

Quando soube disso fiquei feliz, pois meu pedido(bem abaixo disso) foi totalmente atendido, mas logo depois fiquei com MEDO, pois pensei: “Essa empresa deve ser uma bomba e eu vou sobrar com esse mico na mão.”.

Fiquei assim por uns 10 ou 15 minutos até tomar consciência de que eu havia tomado a decisão por acreditar em mim. Eu havia feito uma análise, me informado e escolhido investir na empresa. Eu leio, estudo e me informo sobre o mercado de ações. E não é de hoje.

Percebi que não deveria julgar minhas ações baseado nas ações dos outros. Constatei que estava preparado para tomar a decisão e assumir o risco. Resolvi acreditar em mim.

Depois de me conscientizar disso fiquei mais tranquilo e aguardei o dia seguinte para ver como seria o desempenho das ações. Vendi com um lucro acima de 20%.

O que percebi nisso tudo é que existe realmente o medo justificado, que é aquele gerado pelo despreparo. Mas no caso acima era falta de confiança mesmo. A minha falta de confiança em mim estava gerando medo.

Sempre que você se encontrar em uma situação onde venha a sentir medo, pergunte-se se você tem condições de enfrentar aquela situação. Pergunte-se se você se preparou para aquilo.

Uma boa dica para saber se você está preparado ou não, é descobrir se você se colocou na situação que está gerando medo ou não. Se você foi até a montanha para uma escalada é provável que você já saiba algo sobre escaladas, tenha conversado com alguém, lido a respeito, etc.

Agora, se um amigo te levou para um “passeio” e de repente, diante da montanha ele disser: “Escale”. Nesse caso, muito provavelmente você sentirá um medo justificado, pois não tem a menor condição de enfrentar o desafio.

Sempre que você se encontrar na segunda situação, permita-se sentir medo, se quiser. Sem culpa.

Sempre que encontrar-se na primeira, procure lembrar-se a razão de estar ali. Procure lembrar-se do que te levou a buscar aquela situação. Provavelmente você descobrirá que tem condições de enfrentar o desafio.

O que devemos ter em mente é que existem riscos e benefícios.  Devemos sempre procurar analisar os riscos e descobrir como neutralizá-los, friamente. Feito isso você estará preparado para agir e não tem o direito de sentir medo.

Quais são os riscos de se escalar uma montanha? Cair. Se perder. Se machucar. Passar mal por falta de oxigênio ou frio.

Como neutralizar cada um desses? A queda pode ser evitada comprando-se cordas e grampos novos. Para não se perder você pode levar mapas e bussólas. Você também pode levar luvas e joelheiras para evitar lesões e pode também comprar roupas adequadas para evitar o frio.

Se você fizer essas duas coisas(descobrir os riscos e como neutralizá-lo) não há razão para o medo. A partir desse momento você poderá ficar confiante.

Você fica confiante quando sabe que caso se perca possui um mapa, uma bússola e comida extra.

Importante: O fato de você mapear os ricos não impede que as coisas saiam errado, mas permite que você possa agir se saírem. E isso é o suficiente para você não “se machucar”.

No meu caso, a minha “superação” ainda rendeu um bom dinheiro.

Que azar!

segunda-feira, 09/07/2007

Estava eu na madrugada de sábado jogando Fórmula 1 em meu Playstation 3 quando de repente aparece a mensagem: “Disc read error”.

Eu pressionava “Ok” e a mensagem sumia. Daí reaparecia. Pressionava “Ok” e mesma coisa acontecia.

Resolvi desligar o sistema e religar novamente. Entrando no menu do playstation tudo funcionava normalmente, exceto pelo fato de ele não listar, entre os jogos disponíveis, o jogo que estava no cd.

Ejetei o cd e inseri novamente. O playstation nem deu bola. Ignorou totalmente minha atitude.

Pensei se tratar de um problema de superaquecimento e aguardei uns 20 minutos antes de religá-lo. Nada! Ejetei o cd e inseri novamente. Nada!

A única solução foi entrar no site do submarino e preencher o formulário de troca por defeito. Minha sorte (na verdade não é sorte, pois eu sempre pensei assim) foi que comprei em uma loja séria, uma importadora oficial, e tenho para quem reclamar.

Já tive problemas com outros produtos que comprei no submarino e eles sempre trocaram os produtos.

É claro que paguei bem mais caro do que poderia ao escolher comprar um produto “com nota” e de uma empresea idônea, mas fico pensando o que eu faria se tivesse pedido para alguém  tê-lo trazido do Paraguai ou então tivesse comprado em uma loja qualquer.

Isso me faz lembrar o episódio de um cabo de vídeo que comprei para o Playstation 3, para que a imagem ficasse melhor na minha TV. Fui na rua Santa Ifigência e paguei R$ 40,00 no cabo. Chegando em casa ele estava bichado!

Até poderia voltar lá e reclamar, mas só o que eu gastaria de gasolina, estacionamento e tempo não valeria a pena. Fiquei com um ódio mortal de mim mesmo e resolvi comprar o original. Custa R$ 160,00 e estou juntando o dinheiro.

A gente sempre acha que essas coisas só acontece com os outros e quando menos esperamos tomamos na cabeça.

Deixo aqui o conselho para que você sempre seja “besta” e pague mais para comprar produtos de primeira linha e em lugares de primeira linha. Recomendo também que você sempre faça o seguro dos bens que podem ser segurados.

Nunca se sabe o que vai acontecer.

Compare o preço de Playstation 3 60GB no buscapé
Compare o preço de Playstation 3 80GB no buscapé

Trocando os pneus

domingo, 01/07/2007

Está chegando o momento de trocar os pneus de meu carro. Como estou tentando ser uma pessoa que faz as coisas importantes ao invés das urgentes, já estou me planejando para trocar antes que algum deles fure ou eu sofra um acidente.

Isso me lembrou uma velha discussão: muitas pessoas, por não disporem de dinheiro no momento da troca, preferem comprar apenas 1 par de pneus novos e deixar para comprar o outro depois.

A dúvida que sempre surge é em que eixo deve ficar o par de pneus novos. No eixo dianteiro ou traseiro?

Meu pai e muitas outras pessoas (a grande maioria) são a favor da colocação dos pneus novos no eixo dianteiro, por se tratar das rodas que guiam o carro e, na maioria dos casos, se tratar também das rodas que tracionam o veículo.

O fato é que, independente do eixo de tração do veículo, os pneus novos devem ficar no eixo traseiro. Explico.

Primeiro, precisamos esclarecer duas características que um carro pode ter quando realizando uma curva. Ele pode ser subesterçante (understeer) ou sobresterçante (oversteer).

Um carro subesterçante(90% dos carros do mercado o são) tende a sair de frente ao contornar uma curva. Sair de frente significa bater de frente com outro veículo se a curva for para a direita, ou bater na árvore se a curva for para a esquerda.

Já um carro sobresterçante tendem a sair de traseira ao contornar uma curva. Sair de traseira significa… er, hã, significa muita coisa. Pode ser ficar atravessado na pista contrária e ser atingido no meio, se a curva for para direita. Pode ser bater de frente em uma árvore à sua direira quando virando para a… direita. Pode significar também rodar e ser atingido de frente por um carro que vai no mesmo sentido que você.

Carros sobresterçantes são muito mais difíceis  de controlar, e é por isso que mesmo as Ferraris possuem uma calibragem para deixar o carro saindo de frente. Embora os carros de tração traseira(como as Ferrari) tendam a sair de traseira.

O fato é que quando um carro sai de frente ele escapa pela tangente, ou seja, passa reto pela curva. E essa situação é muito simples de ser resolvida.

Dependendo da velocidade basta aliviar o pé do acelarador para que o carro volte a contornar a curva corretamente. Em outros casos será preciso utilizar os freios levemente. Mas é só isso, basta diminuir a velocidade do carro.

Quando um carro sai de traseira, muitas coisas precisam ser feitas para contornar a situação. A primeira delas é não frear, pois os freios atuam mais fortemente sobre as rodas dianteiras, o que faria o carro girar ainda mais! No máximo tire o pé do acelerador.

A segunda coisa para corrigir um carro que sai de traseira é esterçar o volante no sentido contrário ao da curva. Isso mesmo, se você está virando para a direita e o carro sai de traseira você deve virar o carro para a esquerda, para que o carro “ganhe” mais espaço e o raio da curva seja aumentado.

Acontece que isso tudo exige uma reação muito mais rápida por parte do motorista e, na segunda situação, pode levar o carro para a contramão em caso de curva para a direita.

E não sou apenas eu que defendo que os pneus novos devem ficar na traseira. A Michelin, a Pirelli e o site Best Cars dizem o mesmo.

Também achei este vídeo no youtube onde um piloto, na primeira tentativa, utiliza pneus mais novos na frente. Note que ele acaba rodando embora tente “segurar” o carro.

Já na segunda parte, o carro possui pneus de estado semelhante e o máximo que acontece é uma pequena saída de pista, porém sem perda do controle do carro.

Neste vídeo é possível ver Schumacher evitando uma rodada em montreal. Neste outro, ainda mais impressionante, ele evita uma rodada em ímola. Em ambos os casos o carro saiu de traseira.

Para encerrar, este vídeo mostra o acidente fatal de Gordon Smiley em indianápolis. O carro dele saiu de traseira e ele foi tentar corrigir. Não deu muito certo.

Portanto, para evitar a fadiga, sempre coloque os melhores pneus na traseira.