Dúvida religiosa

quinta-feira, 06/12/2007

Essa é um pergunta que meu amigo Ércio sempre fazia para tumultuar ainda mais uma acalorada discussão religiosa que por acaso estivesse acontecendo. É bem polêmica.

Deus pode tudo?
Então ele pode fazer uma pedra tão pesada que ele não pode levantar?

Não tem como não parar para pensar.

Anúncios

Recomendação

sábado, 17/11/2007

Meu irmão me mostrou um novo blog sobre finanças dias desses.

Apesar do blog ser recente eu gostei bastante dos posts. Tem bastante posts do tipo “saiba como funciona”, que é bem útil para quem não entende muito sobre o mercado financeiro.

Para acessar o blog acesse www.monacoonline.com.br/blog

PAI Rico, PAI Pobre – Capítulo 2, Lição 1 – Continuação

quarta-feira, 14/11/2007

Clique aqui e compare os preços deste livro 

Este post é uma continuação deste outro aqui.

Três semanas após terem aceitado trabalhar de graça, Robert e Mike são convidados pelo Pai Rico para tomarem um sorvete.

Sentados em uma mesa ao ar livre eles são indagados se já estavam aprendendo algo novo. Os dois respondem que não. Na verdade, eles não entendem como poderiam ter aprendido algo novo apenas espanando prateleiras.

Então o Pai Rico os aconselha a começar a pensar para não ficarem como a maioria das pessoas que estã no parque. Ele diz que a maioria daquelas pessoas trabalham muito, por um salário baixo e esperam anciosamente pelas férias anuais e pela aposentadoria.

Pai Rico diz que se isso os empolgar pode lhes oferecer um aumento. E oferece! 0,25 centavos por hora.

Robert até pensou em aceitar, mas as palavras do Pai Rico sobre trabalhar pelo dinheiro ainda estavam frescas em sua mente. Ambos recusaram.

O Pai Rico aumenta a oferta para 1 dólar por hora. Apesar de muito tentador os garotos não aceitam.

Robert quase aceitou no momento em que o Pai Rico ofereceu 2 dólares por hora. Segundo o próprio Robert ele acha que não aceitou pois o seu cérebro deve ter derretido. Afinal, para uma criança, lá pelos idos de 1950, isso era uma fortuna.

Mas eles perceberam que, de alguma forma, estavam sendo testados. O Pai Rico depois os explicou que muitas pessoas se “vendem” para obter uma sensação de segurança.

Depois de novamente concordarem em continuar trabalhando de graça, os garotos aprendem que existem basicamente 2 emoções que conduzem a maioria das pessoas: O medo e a ambição.

O principal medo que a maioria das pessoas têm é o de ficar sem dinheiro. Por este motivo elas acordam cedo, pegam trânsito, ônibus lotado ou deixam de fazer o que realmente gostam.

A ambição costuma aparecer junto com o contra-cheques. Mas não costuma durar muito. Normalmente ela só dura até que você pague todas as suas contas. Depois disso é o medo que toma conta e faz você acordar cedo o resto do mês.

O que as pessoas não percebem, e mesmo que você mostre elas não aceitam, é que o dinheiro controla suas vidas! Elas dormem, acordam e fazem o que fazem em função do dinheiro!

Na verdade, ao trabalhar pelo dinheiro, você não tem o controle da sua vida!

E isso não acontece só com os pobres. Isso acontece, em pior grau, com as pessoas que não entendem isso e conseguem ficar ricas mesmo assim.

As pessoas costumam pensar que se acumularem muito dinheiro terão o seu medo apaziguado. Ledo engando. Na verdade quanto mais dinheiro estas pessoas conseguem, mais aumentam o seu medo.

Estas pessoas passam a ter medo de perder o carro, a casa, de não poder mais andar de avião, etc.

O que o Pai Rico mostrou para eles é que, não importa quanto dinheiro você tenha, se você deixar que suas emoções o controle você sempre terá problemas.

Se você procurar se analisar e prestar atenção nas suas atitudes, verá que normalmente suas ações são baseadas em alguma emoção. Quer um exemplo?

Quando você diz: “Preciso procurar um outro emprego”, você está apenas demonstrando o seu medo de ficar sem dinheiro. Se você fizer uma auto-crítica você perceberá que você mesmo não acredita que isso seja a solução para o seu problema.

No fundo, segundo o Pai Rico, o aumento de salário, os bônus, e afins, funcionam apenas como a cenoura colocada à frente do burro e que o faz correr eternamente e puxar a carroça.

Coitado do burro, amanhã, tudo o que haverá será uma outra cenoura.

Segundo o Pai Rico, o que precisa ser feito é dominar as emoções. Você não pode fazê-las sumir pois você é humano, mas você pode administrá-las. Você não precisa, nem é obrigado, a reagir a elas. Apenas as observe.

Ao recusarem a a oferta de salário os garotos conseguiram dominar suas emoções. Venceram a busca pela segurança(medo) e também controlaram a ambição.

Você deve se concentrar em escolher os seus pensamentos. Só assim você poderá fazer escolhas com base naquilo que realmente deseja. Caso você faça escolhas baseado em suas emoções, por mais que você tenha muito dinheiro, não passará de um escravo bem pago.

Esta é a lição mais difícil de ser aprendida, de acordo com o Pai Rico. Mas é o único caminho para que você possa ser rico em todos os sentidos e usufruir da liberdade que o dinheiro pode proporcionar.

Não faça suas escolhas baseadas no dinheiro, pois no fundo você apenas estará sendo dominado por suas emoções.

***

Você faz o que realmente gosta? Do jeito que gosta? Ou toma suas decisões baseado no medo de não ter mais dinheiro?

Clique aqui e compare os preços deste livro

Porque abacate se escreve com H. E outras palavras também.

quarta-feira, 14/11/2007

Esta é uma teoria desenvolvida por mim e pelo meu amigo Marcos Toledo. Levamos alguns anos de trabalho árduo para elaborar esta teoria que fará com que toda a ortografia da lingua portuguesa seja revista. 🙂

Ei-la:

“Hoje” se escreve com H. Se “hoje” é com H, hontem também deveria ser. Se “hontem” é com H, “hamanhã” também é.

Se há manhã, há tarde e há noite. Se há noite, há dia.

Se “hadia”, então “hatrasa”. Se “hatrasa”, também “hadianta”.

E se A, de anta, é com H, A, de abacate também é!

🙂

Imagem é tudo!

quinta-feira, 01/11/2007

Prato metido a chiqueOlha só o que minha esposa fez! Foi em um dia que não tinha quase nada para comermos e estávamos com uma baita fome.

Mas ela não se deixou abater e caprichou no almoço. Embora não tivéssemos muita variedade ela manteve a postura de socialite e caprichou no prato e na mesa. E ainda teve suco!

E ficou parecendo que estávamos em algum restaurante chique.

🙂

A Esquadrilha da Fumaça

segunda-feira, 29/10/2007

Avião HérculesNeste último fim de semana fui ao Campo de Marte assitir às comemorações da semana do aviador.

A festa contou, além da exposição de aviões, helicópteros e outros veículos militares, com a apresentação da Esquadrilha da Fumaça. Foi muito interessante.Caça da FAB

Já na entrada do evento, estavam expostos um avião Hércules e um helicóptero da marinha. Os dois muito gigantes, como você pode ver nas fotos.

Haviam também alguns jipes do exército, mas que ficaram ofuscados por estarem ao lado dos gigantes.

Lado a ladoChegando na área da festa propriamente dita, haviam alguns aviões em exposição, mas apenas era possível fotografá-los de trás da grade de isolamento.

Os aviões eram até legalzinhos, mas logo que começou as apresentações com os aviões de verdade ninguém mais olhou para eles, hehehe.

Antes da apresentação da Esquadrilha da Fumaça, houve a demonstração de uns pára-quedistas que saltaram e cairam, precisamente, em um alvo que havia no solo. Os caras foram muito precisos.

Houve também a apresentação de uma wingwalker. Wingwalker é uma pessoa que faz acrobacias em cima da asa do avião em pleno vôo! Coisa de maluco.Acrobacias na asa do avião!

Por último foi a vez da apresentação da Esquadrilha. Os caras são muito feras para fazerem o que fizeram. Demonstraram muita perícia e fizeram valer a pena as quase 5 horas que fiquei em baixo de um sol de rachar.

Mais fotos:

Clube do milhoComeçando a desenhar o coraçãoO coração desenhado
Formação de diamenteSaäa pela lateralDe cabeça para baixo
Subindo…É grande

Mais opções de investimento

quinta-feira, 18/10/2007

Algum tempo atrás fiz um post aqui sobre uma opção de investimento em fundos imobiliários. Eu achei essa opção bastante interessante e acabei investindo em um fundo desses. E está indo bem, obrigado.

Mas algumas pessoas poderiam achá-lo muito arriscado para seus gostos, pois ele gera uma renda fixa mensal, mas também possui uma parte variável, que é relativa à valorização ou desvalorização da cota.

Sendo assim resolvi procurar por alternativas apenas de renda fixa para colocar aqui. Acabei encontrado duas opções muito interessantes.

A primeira opção é o CDB da Fator Corretora, que paga taxas iguais ou ou acima do CDI bastando que você deixe o dinheiro lá por mais de 30 dias.

Taxas pagas pela corretora Fator

Só para constar, em uma consulta rápida, descobri que o menor valor do CDI desde janeiro de 2005 foi de 0,8% em setembro último.

Veja ao lado a tabela das taxas pagas pela Fator corretora.

Você pode perceber que o valor inicial é muito baixo se você comparar o retorno. Você pode até encontrar no seu banco fundos com investimento inicial de R$ 100,00, mas a rentabilidade não vai chegar nem perto disso. E para você conseguir algo em torno de 100% do CDI normalmente você precisa ter mais de R$ 100.000,00 e ainda deixar por um prazo bem maior que 30 dias.

Fundo do banco BanifUma outra opção interessante que achei também foi um fundo de investimentos do banco Banif. Eles possuem um fundo de investimento com uma ótima taxa de administração de 0,3% ao ano e com investimento inicial de apenas R$ 5.000,00.

Novamente, pode procurar no seu banco um fundo que exija essa quantia inicial e que tenha uma taxa perto disso. Você não vai encontrar.

Uma outra coisa que achei interessante foi o rendimento deste fundo. Sempre muito parelho ao do CDI. Veja na tabela ao lado.

Um último detalhe importante é o seguinte: Você não precisa ter medo de investir em bancos ou corretoras desconhecidos desde que os produtos que eles ofereçam sejam garantidos pelo FGC, o Fundo Garantidor de Crédito.

O FGC é um seguro para caso a instituição financeira venha a ter problemas no futuro. Mais especificamente falando, para o caso do banco quebrar. Caso isso ocorra você será reembolsado até o limite de R$ 60.000,00 por CPF, por cada banco que quebrar e você possuir uma aplicação.

Normalmente os CDB`s e fundos de renda fixa ou DI possuem esta garantia. Logo, basta ler o prospecto ou perguntar antes de aplicar. Depois, é só alegria.

Importante: Este post não constitui uma indicação e representa apenas a minha opinião pessoal. Outras dúvidas devem ser verificadas diretamente com os gestores dos fundos. Também não tenho nenhum vínculo com nenhuma das instituições citadas.

Trava língua

terça-feira, 09/10/2007

Fale 3 vezes, rapidamente:
A Sasha achou o Sushi da Xuxa no chão sujo de xixi.

🙂

Ficou barato

sexta-feira, 05/10/2007

Saiu na Folha hoje: o cantor Renner teve sua pena do acidente que ele se envolveu em 2001 aumentada.

O mais curioso é que ele não vai ficar preso nem um dia. Acho que a pena mais pesada, foi a suspensão da habilitação por 3 anos e meio. Acho que foi a pena mais pesada pois impõe uma certa limitação/restrição dos direitos dele, mas ele ainda vai poder voltar a dirigir no futuro, o que eu sou contra.

Já a pena pecuniária é fichinha. Considerando-se um salário mínimo de R$ 380,00 ele terá que desembolsar R$ 136.800,00. Isso deve ser o valor de uns 2 ou 3 shows?

Sem falar que o caso demorou para 6 anos para ser julgado. Basta calcular quantos shows ele fez de 2001 até agora parar saber se ele terá dificuldades em pagar.

Acho que ficou muito barato para quem tirou a vida de duas pessoas quando estava a mais de 150km/h. Definitivamente não foi uma mera infração de trânsito.

PAI Rico, PAI Pobre – Capítulo 2, Lição 1 – Os ricos não trabalham pelo dinheiro

terça-feira, 02/10/2007

Clique aqui e compare os preços deste livro 

Aqui o autor narra como, na sua infância, por mero acidente geográfico, veio a estudar na escola dos garotos ricos. Isso só aconteceu devido à forma como os distritos escolares eram dividos.

Um dia, depois de ver um colega da escola ir passar o fim de semana na praia com a família, e de carro novo, Robert perguntou para seu pai o que deveria fazer para ficar rico.

Seu pai desconversou, afinal não sabia mesmo, e apenas disse que ele precisava encontrar uma forma de fazer dinheiro.

Eis que nas próximas semanas, ele e Mike, seu melhor amigo, ficaram percorrendo as casas da vizinhança para juntar tubo de pastas de dentes vazios. Quase um mês depois os dois iniciaram o seu primeiro negócio.

Eles estavam derrentendo o alumínio dos tubos de pasta de dentes e fazendo, literalmente, dinheiro. Estavam criando suas próprias moedas.

É claro que ele foi repreendido pelo seu pai, mas acabou recebendo os parabéns por ter tentado. O pai de Robert os encorajou e aconselhou que continuassem tentando.

O pai de Robert disse para procurarem o pai de Mike, pois ele ouviu o gerente do banco dizer que as finanças dele iam muito bem. E é o que fazem.

Mike conversou com o seu pai, que depois os recebeu para uma conversa sobre o emprego no sábado pela manhã. O pai de Mike disse que se ambos resolvessem trabalhar para ele aprederiam na prática, e que não apenas sentariam e ficariam ouvindo, como na escola. Era pegar ou largar.

Ambos aceitam a oferta, mas apenas depois descobrem que iriam ganhar $ 0,10 por hora, e trabalhar 3 horas todos os sábados.

O trabalho consistia em espanar latas e era enfadonho. Ainda assim Robert resistiu 3 semanas sem reclamar, mas começou a pensar que não estava valendo à pena perder os jogos de basebol dos sábados, já que nunca mais tinha visto o pai de Mike e não achava que estivesse aprendendo algo de útil.

Ao comentar sua insatisfação com Mike, este lhe diz que seu pai já imagina que ele poderia desisitr e diz que o seu pai quer vê-lo no próximo fim de semana.

No fim de semana seguinte, lá foi Robert, decidido a largar o “emprego” se não ganhasse pelo menos $0,25 por hora. Ele também já estava preparado para dizer que achava que o seu futuro Pai Rico não passava de um explorador de trabalho infantil.

Robert desabafou e disse que não aprendeu nada de útil nas últimas 3 semanas, e que ainda ganhava um mixaria.

Mas o Pai Rico era um homem experiente e explicou que ensinar não significa falar. Disse que Robert precisa aprender as lições da vida. O Pai Rico tenta mostrar para ele que o estava “empurrando” assim como a vida normalmente faz com a gente.

Segundo o Pai Rico, muitas pessoas recebem os empurrões da vida mas não precebem e não se mexem. Apenas aguentam o tranco e pronto, ou, no máximo, “mudam de lugar” para não sofrerem mais nenhum “esbarrão”.

Pai Rico mostrou que o fato dele ter ficado indignado e expressado isso era uma atitude positiva, pois as pessoas não devem se acomodar e começar a aceitar e que o valor do seu contra-cheques é aquele e pronto.

As pessoas também não devem simplesmente ser fracas e desistir de tudo. Elas devem lutar pelo que acreditam e acham justo.

O Pai Rico também ressaltou que, apesar de ser dono de várias lojas e ter muitos empregados, nenhum deles jamais o perguntou como fazer para ganhar dinheiro. O máximo que se permitiam era pedir um aumento.

Acontece que um aumento de salário é uma solução de curto prazo para um problema de longo prazo, pois não adianta você conseguir mais dinheiro se você não tem conhecimento financeiro.

Se você reparar bem, verá que conhece várias pessoas que ganham bastante dinheiro e ainda assim vivem em dificuldades financeiras, do mesmo jeito que viviam quando ganhavam menos. Se você não souber lidar com pouco dinheiro não conseguirá lidar com muito.

A solução para este “problema”, segundo o Pai Rico, é você aceitar que nem o seu chefe nem os outros são o problema. Você precisa entender que você é o problema e que você não pode mudar as outras pessoas. Mas pode mudar a si mesmo, o que é bem mais fácil.

Tudo o que você precisa fazer a passar comandar a sua própria vida e a tomar suas próprias decisões. Você precisa fazer as coisas acontecerem e não esperar que as coisas aconteçam.

Faça-se valer mais e lhe pagarão mais. Talvez não o seu chefe atual, mas pagarão. Faça-se ter melhor educação financeira e conseguirá ganhar mais dinheiro. Faça, não espere.

O Pai Rico também ensinou a Robert que você não deve trabalhar pelo dinheiro. Você deve fazer o dinheiro trabalhar para você.

Isso pode soar estranho, já que sempre ouvimos na escola e em casa que devemos arranjar um emprego com um bom salário no fim do mês.

No fundo esta atitude nada mais é que uma busca pela segurança, motivada pelo medo. Na verdade, como você não se sente capaz de comandar o seu próprio futuro, você o entrega ao comando de outra pessoa.

Segundo o Pai Rico, esta segurança é falsa, pois como foi discutido antes a previdência está quebrada e nada impede que você seja demitido a qualquer momento.

Sendo assim, ele aconselhou Robert a deixar de trabalhar pelo dinheiro e trabalhar para aprender como as coisas funcionam. Como os ricos fazem.

Robert entendeu a mensagem e começou a achar que realmente estava aprendendo algo útil em seu novo emprego. Ele estava simpatizando com tudo que o Pai Rico dissera, mas não contava com o último golpe, o mais duro: Ele não receberia mais nem um tostão pelo trabalho.

Ele trabalharia as mesmas 3 horas todos os sábados sem ganhar nada! Afinal, era para ele aprender a não trabalhar pelo dinheiro.

É claro que ele não gostou e reclamou, mas o Pai Rico deu uma alternativa para ele: “Você pode fazer igual a todo mundo e, achando que o seu salário não é suficiente pode pedir demissão e mudar de emprego. Assim, se tudo der certo, você fica igual ao seu pai, que ganha rios de dinheiro do estado somente para se endividar ainda mais”.

Era pegar ou largar, e Robert aceitou.

***

Muitas das coisas que o autor mostra, novamente, coincidem com o que T. Harv Eker diz no seu livro.

No caso de fazer as coisas acontecerem ao invés de esperar que aconteçam, ele explica isso no arquivo #1 da riqueza.

Já no caso da busca por um emprego com um bom salário no fim do mês, Harv mostra no arquivo #11 que as pessoas de mentalidade pobre preferem ganhar pelo tempo despendido ao invés de ganhar pelos resultados.

E no arquivo #15 Harv mostra que as pessoas pobres dão duro pelo dinheiro, ao passo que os ricos fazem o dinheiro dar duro para eles.

Como podemos ver, não é apenas uma pessoa que está dizendo.

E você? Você trabalha pelo dinheiro ou o dinheiro trabalha para você?

Clique aqui e compare os preços deste livro